(021) 2143-7743      contato@clinicakfdermatologia.com.br    |   

Qual é a diferença entre o preenchimento facial e o skinbooster?

Assim como todo o nosso corpo, a pele também passa por um processo de envelhecimento. Ao longo do tempo, ela vai deixando de produzir o colágeno, uma proteína que dá sustentação e elasticidade à pele. A consequência disso é o surgimento dos primeiros sinais do envelhecimento cutâneo, que são as rugas, a flacidez e a perda de brilho.

Com o avanço da dermatologia, foram surgindo tratamentos cada vez mais eficazes que buscam atenuar esses sinais, como o skinbooster e o preenchimento facial, ambos utilizando o ácido hialurônico. Por usarem a mesma substância, esses dois procedimentos são comumente confundidos, e aqui vamos explicar como funciona cada um deles.

O que é o skinbooster?

É um procedimento que consiste na aplicação do ácido hialurônico na derme, a camada intermediária da pele. A substância atrai e mantém as moléculas de água ao seu redor e, com isso, fornece uma hidratação de longa duração, promovendo o aumento da espessura, da maciez e do viço da pele.

O principal objetivo do skinbooster é melhorar a qualidade da pele através da hidratação profunda, resultando em maior elasticidade e firmeza, o que melhora a sua aparência. Além do rosto, o skinbooster pode ser feito no colo, dorso das mãos, pescoço, braço e nos lábios.

Como funciona o preenchimento facial?

Também usando o ácido hialurônico, o preenchimento facial tem como objetivo a reestruturação da pele envelhecida, preenchendo rugas e sulcos, melhorando o contorno facial. Também pode ser utilizado para dar volume aos lábios.

Qual é a diferença entre o preenchimento facial e o skinbooster?

Apesar de usarem a mesma substância, os dois procedimentos têm finalidades diferentes.

O skinbooster foca na recuperação da pele através da hidratação, estimulando a absorção de água, a regeneração cutânea e a formação de colágeno.

O preenchimento facial, por outro lado, busca dar volume, melhorar o contorno e combater os sinais do envelhecimento cutâneo.

Outra diferença entre os dois procedimentos é a concentração do ácido hialurônico. No skinbooster, como o objetivo é dar mais hidratação, a concentração é menor, pois visa ao tratamento da pele como um todo. No preenchimento facial, o cenário é o oposto: a concentração do produto é maior para dar mais volume, atuando em áreas específicas da pele.

Os dois tratamentos fazem parte de um conjunto de procedimentos que estão à disposição do paciente que busca recuperar o brilho e a uniformidade da pele. Porém, é fundamental passar pela avaliação de um dermatologista antes da realização de qualquer procedimento, para garantir que ele é adequado às suas necessidades e ao seu tipo de pele.

Procure sempre um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Fonte: SBDRJ